Prova de exame de Português, 9.º ano, 20/06/13

Publicado por a 28/06/2013 em Pareceres sobre exames | Comentários desligados

Comentário ao EXAME 91 (PORTUGUÊS) do 9.º Ano

Quanto ao texto selecionado para a Parte A, estranha-se o recurso a um enunciado com estrangeirismos, atendendo a que se trata de uma prova de Português e existem textos de caráter informativo, igualmente interessantes e com recurso a informação cultural alargada, onde tal situação não se verifica – dois vocábulos do glossário são, a este propósito, ilustrativos.
O texto poético presente na Parte B da prova, com um caráter metafórico elevado, apresenta questões de um grau de exigência adequado ao ano de escolaridade a que se destina, embora exija, da parte do aluno uma capacidade de “ver para além do texto”.
Quanto às estrofes de Os Lusíadas apresentadas na Parte C, afigura-se como lacunar a ausência de um momento que confira contornos mais nítidos ao episódio, atendendo a que os alunos estudam diversos episódios da epopeia, entre outras obras que integram o programa e que é, o 9.º ano de escolaridade, o momento de, pela primeira vez, contactarem com textos e autores distantes no tempo. Pelo exposto, constituiria fator positivo, do ponto de vista didático, o recurso a passagens de características mais diferenciadoras, de modo a possibilitar a adequada integração dos versos na estrutura interna da obra.

No Grupo II, na presente prova, os conteúdos encontram-se em consonância com o programa, embora cause perplexidade , aquando do cruzamento da prova com a de 12.º ano, afigurar-se o grau de exigência mais elevado, no tocante às questões de gramática.

No Grupo III, apesar da atualidade do tema, estranha-se a sua coincidência ou quase repetição com um tema de composição já utilizado no exame nacional de Português do 9.º ano, aplicado no ano de 2005 (1.ª chamada)

Direção da APP, 20 de junho de 2013